segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Harley-Davidson - 105 anos


2008 marcou o 105º aniversário da fundação de uma empresa que pode ser genuinamente descrita como “uma instituição americana”: Harley-Davidson. E não é surpresa que os famosos fabricantes da moto, proprietários e fãs estão celebrando com estilo.

A “Harley” ou “Hog” é um ícone cultural. É considerada um símbolo de rebelião e vem sendo o veículo preferido de gangues de motoqueiros como os Hells Angels. Harleys personalizadas foram pilotadas por Dennis Hopper e Peter Fonda no filme cult de 1969, Easy Rider (Sem Destino). (Várias pessoas acreditam que Marlon Brando dirigiu uma Harley em outro filme famoso sobre motoqueiros, The Wild One (O Selvagem), em 1953. Na verdade, ele dirigiu uma Triumph Thunderbird.). A Harley também é associada ao Rock e em Agosto deste ano, Milwaukee, no estado do Wisconsin (lugar natal das motos) foi palco de uma série de shows que foram descritos como “o evento musical do verão”. O grande Bruce Springsteen se apresentou (em um local às margens do lago da cidade conhecido como “The Roadhouse”), bem como bandas de rock como Foo Fighters, Black Crowes, Blue Oyster Cult e ZZ Top, sem esquecer da lenda do blues, Buddy Guy.

Esses shows são o centro das comemorações de aniversário. A outra novidade em Milwaukee (que também é a “capital da cerveja nos Estados Unidos”) é o Museu Harley Davidson, que está aberto desde 12 de Julho de 2008. O espaço de 130.000 pés-quadrados espera atrair um total de 350.000 visitantes anualmente. Mais de 450 motos estão em exibição, junto com milhares de artefatos, incluindo fotos, vídeos e exemplos de equipamentos para motoqueiros. O Museu se propõe a contar a marcante estória de uma empresa que se orgulha em ser a “única grande empresa fabricante de motos estabelecida nos EUA”.

Nem sempre foi tudo tranqüilo. A empresa foi fundada por três jovens, William S. Harvey, Arthur Davidson e seu irmão, Walter. Depois de começar em uma modesta oficina mecânica, eles puderam abrir sua primeira fábrica em 1906. Ela ficava na Chestnut Street, em Milwaukee, que mais tarde mudou de nome para Juneau Avenue: continua sendo a matriz da empresa até o dia de hoje.

A Primeira Guerra Mundial foi particularmente rentável para a Harley-Davidson, que deveria fornecer mais de 20.000 veículos para as forças armadas americanas. Em 1920, ela se estabeleceu como a maior fabricante de motos do mundo com revendedoras em mais de 67 países. Essa supremacia durou durante toda a década de 20, mas a quebra de Wall Street em 1929 e a subseqüente Grande Depressão dos anos 30 levou à um desastre: as vendas caíram de 21.000 em 1929 para 4.000 em 1933.

Mesmo assim a empresa sobreviveu à década de 30 e a Segunda Guerra Mundial deu outro aspecto aos negócios: fornecendo 90.000 veículos a forças aliadas durante a guerra. Os anos pós-guerra trouxeram novos desafios, como o advento das motos japonesas, e houve um tempo que estiveram à beira da falência. Mesmo assim a Harley-Davidson também sobreviveu e hoje está com boa saúde. Feliz Aniversário, Harley!


Revista Speak Up! – Dezembro, 2008.

Um comentário:

Diego schreiber disse...

Cara continue postando que são imformações valiosas pra mim que estou sempre buscando curiosidades sobre os Estados Unidos ...

Adorei!